Talvez no atual mercado brasileiro, nenhum exemplo de concorrência e livre capitalismo seja tão ilustrativo como o mercado das maquinetas. Ele consegue ilustrar perfeitamente o pensamento de Ray kroc o grande “fundador” do Mcdonalds ao dizer que no tocante a concorrência é “cão comendo cão e rato comendo rato”.

O Itau Unibanco (dono da marca Rede), anunciou ontem que irá zerar a taxa de antecipação em crédito a vista, e que irá efetuar o depósito dos valores em até 2 dias para os clientes que utilizam o banco, a medida deve entrar em vigor a partir de 02 de maio de 2019. [1]

Isso mesmo, essa sem dúvida é uma das medidas mais agressivas tomada na guerra das maquinetas nos últimos anos, e as concorrentes sentiram aquele arrepio na pele, a ação da Cielo (SA:CIEL3), líder do setor, desabou 7,3 por cento. Nos EUA, Stone recuou 23,7 por cento e PagSeguro (NYSE:PAGS) perdeu 9,74 por cento.

Na sua opinião leitor, isso caracteriza uma prática predatória de mercado, ou dentro da concorrência desenfreada do capitalismo essa prática que trás benefícios principalmente para os clientes pode ser bem vista? O CADE já solicitou informações a respeito disso (disponibilizarei na integra ao final). [2]

A questão é que a guerra das maquinetas segue dando o que falar, é verdade que a Rede tem por trás de si o grande Itaú Unibanco, e a Cielo o Bradesco e Banco do Brasil, além disso a Getnet é o produto lançado pelo Santander, será que a Stone e a Pagseguro que não possuem nenhum banco por trás para financiar tais negócios, conseguirão bater de frente com as líderes de mercado?

Aguardemos os próximos capítulos desta guerra!

SÃO PAULO (Reuters) – O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) enviou nesta quinta-feira ao Itaú Unibanco um ofício pedindo explicações sobre o anúncio feito na véspera pela empresa de adquirência de cartões do grupo, a Rede, zerando a taxa sobre antecipação de recebíveis.

“Solicita-se que vossas senhorias expliquem a informação publicada no site do Itaú Unibanco e reproduzida na mídia de que o banco zerou a taxa de antecipação de recebíveis apenas para clientes da Rede”, diz trecho do documento do órgão de defesa da concorrência, que define 3 de maio como prazo para uma resposta.

[1] https://www.infomoney.com.br/cielo/noticia/8229158/itau-zera-taxa-de-antecipacao-em-golpe-agressivo-na-guerra-das-maquininhas

[2] https://www.infomoney.com.br/negocios/grandes-empresas/noticia/8231158/cade-abre-investigacao-contra-itau-apos-rede-zerar-taxa-de-antecipacao

Por Lucas Araújo

Comentários